PARASITOS GASTROINTESTINAIS E SANGUÍNEOS EM CÃES. RISCO PARA ADOÇÃO?

Mario Luiz de la Rue, Ariéli de Andrade, Lilian Varini Ceolin, Carina de Castro Gabriel, Lis Schons Garrot, Vanessa Correa da Silva, Fernanda Flores Vogel, Luis Antônio Sangioni

Resumo


Procurou-se verificar a prevalência de parasitos intestinais e teciduais e estabelecer relação com zoonoses parasitárias por ocasião da adoção de cães errantes. Assim, coletou-se amostras de fezes e soro de 20 cães errantes sem prévio tratamento anti-parasitário, provenientes de cidades da região da Campanha do Rio Grande do Sul entre novembro a dezembro de 2007. Nas fezes foram encontrados ovos deAncylostoma sp. em todas as amostras (20/20) e 15% (3/20) de Trichuris sp. Coproantígenos de Echinococcus granulosus foram observados em 25% (5/20) das fezes e a imunofluorescência revelou 55% (11/20) de prevalência paraT. gondii e 30% (6/20) de N. caninum. Não foram encontrados cistos de Giardiasp. Concluiu-se que o ambiente endêmico permite a fácil contaminação com nematódeos e a ingestão de carne crua seria um importante agente de infecção com E. granulosus, T. gondii e N. caninume sugere-se que as pessoas encarregadas da adoção estabeleçam tratamentos eficazes contra todos os parasitos que possam infringir danos a saúde humana


Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Acessos desde 08/08/2013.

 

 

 

 

 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

ISSN 0103-4499 ∴ eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

Licença Creative Commons